Rolhas Técnicas

Tal como descrito no manual técnico de 2015 da APCOR:

“As rolhas técnicas foram concebidas para engarrafar vinhos destinados a ser consumidos, em geral, num prazo de 2 a 3 anos.

São constituídas por um corpo denso, de cortiça aglomerada, com discos de cortiça natural colados no seu topo – ou em ambos os topos.

Para colar os discos de cortiça aos topos do cilindro de cortiça aglomerada, são usados aglutinantes aprovados para serem usadas em produtos que vão estar em contacto com alimentos.

Este tipo de rolha é quimicamente muito estável e mecanicamente muito resistente. Comportam-se de maneira exemplar em relação à torção a que são submetidas nas fases de engarrafamento e desarrolhamento. Além do mais, têm demonstrado serem excelentes vedantes ao longo do tempo (…) evitando a oxidação prematura do vinho sem, contudo, desenvolver aromas de redução desagradáveis.

Como são rolhas de corpo aglomerado, a qualidade da rolha técnica é bastante homogénea. Porém, o padrão visual dos discos de cortiça natural utilizados nos seus topos varia. Esse padrão é geralmente classificado em 3 classes. Esta classificação pressupõe um acordo entre produtor e utilizador, tendo por base uma amostra que servirá de padrão de referência.”